blogdosperrusi
TorcedorCoral
REPUBLICAÇÃO DE ANIVERSÁRIO

REPUBLICAÇÃO DE ANIVERSÁRIO

ago 26

É incrível como o tempo, este eterno conselheiro e juiz, tem corrido. Já se foram três anos de Sementeiras e nem ao menos atinei para o que isto significa. Tenho apenas desconfianças, devido a qualidade das palavras que colhi através dos comentários, dos contatos e encontros com tanta gente linda que tenho conhecido, através e a partir do Sementeiras. Por favor, sintam-se todos homenageados com a republicação desta crônica, a qual escrevi em 2008 me banhando em lágrimas, justo na hora do almoço; um verdadeiro vexame, eu diria, pois tive que me recompor rapidinho para poder trabalhar. As palavras nem sempre escolhem hora nem lugar para saírem dos dedos. E estas foram um abraço no meu único irmão – de sangue – com o qual tenho aprendido, desde que nasci…por tudo o que a gente já viveu nesta vida e, certamente, ainda vamos viver.
A todos vocês o meu muitíssimo obrigada por tudo.Sem mais delongas, fiquem com Deus e com o:

SUPER-HERÓI DE BOTAS

Ontem o menino me mostrou um maço grande de canos de alumínio a serem mexidos e remexidos para virarem um varal. Não é suficiente o já pronto, o improvisado, o arranjado. Feliz ele se sente mesmo é em projetar, bolar, meter a mão na massa, do modo mais simples das pessoas de bem, que vêem nas próprias mãos fábricas inusitadas para suprirem necessidades pequenas ou grandes. Em vão as tentativas para demovê-lo da idéia, não há argumentos suficientes para lhe tirar este trabalho, que, desconfio, será um prazer. Quanto tenho aprendido com ele! Quanto ainda minhas mãos hesitam, vacilam…

As suas, ao contrário das minhas, desde cedo trabalharam, mas também brincaram, traquinaram. Bicicleta, cavalo, bola, latas, pedras, armadilhas, baladeira, carrinho de lata, bola de gude, desde cedo a atividade era grande. Mãos e pés ensaiavam o dinamismo constante que seria sua vida. E não parou mais. Canivete para as valentias, logo podadas pela mãe; treinos de um super-herói, que depois descobriu onde estavam as verdadeiras armas. Alguns ajustes para não perder o roteiro, o prumo, para também fortalecer o que, mais tarde, deveria estar mais forte. Assim, o colete para coluna e as botas ortopédicas lhe ajudaram a se manter firme, a pisar melhor.

Menino bom, que cedo inventou de pedir ao avião que passava: “avião, me manda um irmão!”. Foi contrariado com a chegada de uma irmã, aprendendo que nem tudo vem conforme se pede. Também aprendeu a dor da despedida logo cedo, o que o fez engolir carboreto no lugar de bombons, fato incompreensível para a menina do avião que adorava uns confeitos, uns doces. Mesmo com tanta incompreensão, ele cedia aos pedidos dela e, de vez em quando, amarrava toalha no pescoço para voar melhor em busca de alguém em apuros. Era a dupla dinâmica a voar pela casa, pulando de cama, sofá, cadeira, salvando o mundo inteiro.

É, este é você. Não, você é muito mais do que isso. Teus pés caminham firmes esse tempo todo, embora o cansaço às vezes te visite. Sabes que não estás sozinho e isso é muito bom. Aos poucos tenho aprendido os valores que há tempos já compreendes. Desconfio que a menina do avião começa a aterissar. Espero caminhar ao teu lado qualquer dia desses e poder te ajudar nessa estrada. Por ora, apenas te ofereço o que posso te dar: o meu amor. Ainda te vejo com toalha nos ombros e hoje carregando consigo tantas preciosidades para meu coração.

Voa, voa alto!

Quando o varal estiver pronto, aproveita para estender a paz, a alegria e a esperança. Estaremos ao teu lado para apreciar a paisagem.

Que Deus te abençoe e te proteja sempre!

14 comentários

  1. Poeta Carlos Maia
    1

    Belíssimo, Magna, Parabéns!

  2. Luna Freire
    2

    PARABÉNS SEMENTEIRAS, PELO ANIVERSÁRIO! PARABÉNS, MAGNÍSSIMA, PELAS PALAVRAS LINDAS! E PARABÉNS, IRMÃO DE MAGNÍSSIMA, POR ESTES HEROÍSMOS DA VIDA…

  3. Magna Santos
    3

    Carlos, que bom tê-lo de volta e aqui. Que alegria!
    Muito obrigada!

    Fabi, você foi uma das que tanto nutriu este canto. Regou, cuidou e semeou tantas vezes. Obrigada!

    Beijos.
    Magna

  4. Edgar Mattos
    4

    Parabéns Magna, semeadora maior desse messe de poesias, campo sagrado onde florescem altas inspirações e se enraizam profundos sentimentos. Noviço, aqui compareço apenas com meus aplausos e pedidos de bis.Aq

  5. Canto da Boca
    5

    Penso que o texto para comemorar os tres anos do Sementeiras não poderia ser mais perfeito!

    Falar de amor, de vida, de família, num tempo doido, mole, caótico, disforme, que nem os relógios de Salvador Dali (interessante que hoje é a segunda vez que leio e digo isso sobre o tempo), nos dá essa tranquilidade e esperança tão verde, que sempre brota aqui nesse seu espaço, obrigada Magna, pela vastidão de ser humano que és, como é importante saber que existes, que existem esses laços de afetos que nos emocionam.
    Vida longa ao Sementeiras! E muitos parabéns à sua criadora, e ao seu irmão e pelas lições que nos dão!

    Beijão, Maga!

  6. Dimas Lins
    6

    Parabéns Sementeiras, parabéns, Magna!

    Meu presente está chegando!

    Dimas

  7. Parabéns a Magna e ao Sementeiras. Semente, raiz e fruto de boa poesia.

  8. Tadeu Rocha
    8

    Parabéns a Magna e ao Sementeiras. Semente, raiz e fruto de boa poesia.

  9. Anonymous
    9

    3 anos de muita luta poética. A poesia e a poeta em harmonia para o mundo numa doação singular. Eita Magna, ainda andas pelos frios ventos minuanos? Volta logo para o sol desta terra que é a cara dos teus poemas. Vida longa ao SEMENTEIRAS. Amém.

    Domingos

  10. Arsenio
    10

    Magna, parabéns minha doce Poeta: digna, o teu dom é a afeição; poeta, o lirismo te acolhe.
    Socorro-me neste improviso para fazer jus ao aniversário das sementes lançadas netes 3 anos de amor às palavras, frutificados num espoucar de estrelas, caminhos e versos:

    "moinho de ventos
    movido a versos
    em noites de boemia
    agonia
    solidão
    luz e alegoria

    chegou o dia
    façamos festa
    modesta, imodesta

    sejamos gratos
    aos sapatos de Deus

    Chegou o dia
    em que a menina Magna
    plantou o tempo
    e colheu poesia."

    Um beijo do tamanho do seu afeto humano
    do amigo
    Arsenio

  11. João Carlos
    11

    Tal qual Edgar, o noviço aqui foi brindado com a republicação desse comovente texto.PARABÉNS para a Sementeiras. Viva Magna, nossa lua!

  12. Ana Montenegro
    12

    Parabéns Magna,
    certamente durante esses três anos, doces palavras fizeram refletir, sonhar, crescer, rever valores. Que Deus continue te iluminando. BJS

  13. Pachelly Jamacaru
    13

    Parabéns Sementeira, semente germinada na visão fertil deuma mulher sensível, visionária, semeadora!

    Grande abraço

  14. Magna Santos
    14

    Edgar, meu amigo, quanta honra você me dá na presença de tuas palavras, sempre tão gentis. Não és noviço na troca que me proporciona sempre salutares reflexões.

    Boca, por onde passas, deixas um rastro de lavanda. Frescor de doçura e encantamento.

    Dimas, meu amigo, teu presente chegou pra mim, quando me provaste o quanto vale a generosidade.

    Tadeu, embalando bebê, me brindas ainda mais.

    Domingos, voltei. O vento minuano me trouxe de volta para receber esta brisa em forma de palavras.

    Arsenio, meu irmãozinho, mais do presenteada, eu me sinto brindada e emocionada com tua presença e tuas palavras.

    Eita, João, lua? E o sol? Deus acaba mesmo nos iluminando com o afeto dos amigos.

    Ana, obrigada. Que Ele continue mesmo NOS iluminando.

    Pachelly, amigo e talentoso artista, não preciso dizer da tua importância nestes três anos. Preciso? Tuas poesias em forma de imagens…sementes que vicejam e colorem.

    Muitíssimo obrigada, amigos, é muito bom receber todo este carinho.
    Abraços e beijos em todos!
    Fiquem com Deus!
    Magna

Plante a sua semente para Edgar Mattos

InscritosEmPedra