InscritosEmPedra
TorcedorCoral
SOU

SOU

set 06

Nestas frestas de telhado
Nestes buracos de rotas
Secas
Mal traçadas
Igual a um pergaminho
Puído
Pelo tempo

Não
Eu não sou nada
Exatamente
Naquilo que acredito
Eu não sou nada
Sou aquilo
Esse outro que me assombra
A cada madrugada.

8 comentários

  1. Hérlon Fernandes Gomes
    1

    E esse outro que nos assombra nas madrugadas parece que é nossa mais verdadeira identidade.
    Curto e profundo.
    Com tão pouco você nos oferece um oceano de poesia.
    Abraços iluminados, cara Magna – maga da poesia!

  2. Magna Santos
    2

    As madrugadas também tem acalantos, como este que ostentas com tuas palavras.
    Obrigada, amigo.
    Abraço.
    Magna

  3. Canto da Boca
    3

    Tu és essa que na calada da madrugada, pelas frestas do telhado, resplandece a cada novo dia, poesia!

    Beijinhos, Magna, e que belíssimo texto!

  4. Ilaine
    4

    Magna! És este outro – esta poetisa. És tudo em palavras lindas – e estes versos que – tão bem traçados – que me impressionaram. Amei!

    Beijo

  5. Magna Santos
    5

    Boca, já te respondi por email, mas aqui fica registrada a minha gratidão pela tuas palavras.

    Ilaine, e o que posso te dizer? Seja bem-vinda e muito obrigada!

    Beijos.
    Magna

  6. Poeta Carlos Maia
    6

    Querida Magna,

    Meus Parabéns atrazadíssimos pelos 3 anos do teu blog, achei belíssima a homenagem que o Tadeu lhe prestou. Posso tomar a liberdade e publicar aquela poesia no meu blog também? Achei belíssima.

    E estou passando pra lhe comunicar que o recital dos "Poetas aniversariantes do mês" começa este mês a funcionar, dia 24, último sábado do mês, às 16 h, estamos combinando de nos reunirmos no portão principal e depois escolhermos um local mais bucólico em meio aos pássaros e flores. Conto com a sua presença!

    Beijos!

  7. Magna Santos
    7

    Carlos, você foi o primeiro a me dar os parabéns, lembra? Pontualíssimo! Obrigada. E, claro, você pode publicar sim.
    Olha, já te respondi no blog, infelizmente não poderei ir, mas já estou na torcida para o sucesso. É uma iniciativa excelente e só poderia sair da cabeça de um poeta, como você. Já sei, por boas línguas, que você arrasa na declamação.
    Tudo de bom!
    Beijo.
    Magna

  8. Luna Freire
    8

    Eita Magna, é isso mesmo: o assombro é o que o espelho não reflete. É o que há de bom em ser atriz: poder experimentar as várias máscaras… sem nunca desassombrar-se.

Plante a sua semente para Magna Santos

DimasLins