blogdosperrusi
TorcedorCoral
FOI ASSIM

FOI ASSIM

nov 04

Com quase dois anos escrevendo no Sementeiras, me chega um email inesperado, que dizia entre outras coisas: “Embora não a conheça pessoalmente, tenho mania de, dentro das minhas limitações, incentivar quem tem boa escrita na internet. Acredito que um blog bonito dá mais prazer não apenas para quem lê, mas também para quem escreve”. Era Dimas Lins, o qual só conhecia pela ótima escrita no então blog Estradar e nos comentários nos meus escritos. Ele justificava: “Pretendo com isso, criar uma rede de blogues legais, com conteúdo de qualidade, para divulgar em todos eles, as coisas de um e de outro”.

Sou sertaneja e, portanto, acostumada com a generosidade das pessoas, porém, confesso, ainda me emociono e muito com mãos estendidas tão gratuitamente e de modo tão despreendido. E Dimas ainda revelava: “Falei com Geó nesta sexta-feira – saímos para tomar uma cerveja – e falei com ele que estava pensando em fazer seu blog. Ele achou ótimo”. Pois bem, eu já fazia parte da mesa de um bar e com o poeta amigo Geó, o Josias de Paula Jr. do Inscritos em Pedra. Que maravilha! Em seguida concluiu: “Assim, se for do seu interesse, ligue para mim”. E, claro, após fechar a boca que caíra, acalmar o coração que exultava de alegria pelo novo amigo conseguido, liguei.

Desde então o novo terreno do Sementeiras vem nascendo nas trocas sempre muito naturais que foram surgindo nos telefonemas.

_ Conseguiu descansar, Magna?

_ E como está tua filha, Dimas?

_ Feliz Natal!

Conhecê-lo pessoalmente foi um capítulo à parte, pois cheguei crente que ele me conhecia a aparência. Esqueci-me completamente que todo o contato havia sido por telefone. Abriu a porta e eu:

_ Cheguei!
_ Magna?
_ Hã…é, sou.

Ah, amigos, quem me conhece sabe que caminho com uma certa distração misturada a muita timidez. Nesse dia, Dimas e sua querida esposa Lena me ensinaram com quantos sorrisos se deixa alguém à vontade. É quando a gente descobre as coincidências e identifica mais que afinidades, conclui que o mundo é mesmo muito pequeno.

E foi neste mundo pequeno que o novo terreno do blog nasceu. Muito trabalho foi preciso até que isto se efetivasse, ainda ficando algumas pendências de publicações que teimaram em não migrar, mas que virão pelas minhas próprias mãos, aos poucos, porque é necessário muita paciência e destreza que me faltam ainda. Cada dia mais fico impressionada com a dedicação e paciência do meu amigo; não foi fácil…uma trabalheira danada para Dimas, o qual tem exemplificado uma generosidade que me deixa, de fato, encabulada. Só me resta mesmo o esforço para corresponder tamanho presente.

Porém, paralelamente ao nascimento deste novo endereço, novidades ocorreram: Estradar mudou-se para Dimaslins.com, realizamos outros encontros, onde tive a oportunidade de conhecer o poeta Geó, além de Valda do Canto da Boca, Ducaldo, comentarista assíduo de outros blogs, enfim, gente que eu admirava e não conhecia, ou já conhecia, mas não encontrava tanto, como foi o caso de Fabiana do Palavras-Pontes. Creio que o afeto tem nos ensinado muito, a todos. A ideia da rede de blogs vem criando corpo e uma ciranda literária animada tem surgido gradativamente.

Sementeiras inaugura, portanto, sua entrada nesta ciranda, já composta por Dimas, Geó e Artur Perrusi do Blog dos Perrusi. Com mãos e peito abertos, chego. Bom informar que este terreno verde continua com a única pretensão de uma plantação salutar e benfazeja, acolhendo amigos e gente, cujo coração escreve boas letras. Daí o plural ser mesmo necessário, sem contar que a autora nem sempre tem convicção de que escreve sozinha. Em boa parte das vezes, uma mão amiga parece se apropriar da intuição que cresce à medida que escreve. Não sei o que vem por aí, nunca tive um plano B, mas apenas um: escrever.

E a Dimas o que posso dizer? Muitíssimo obrigada, meu amigo. Que Sementeiras faça jus a tua boa vontade, tua criatividade, teu trabalho e generosidade abundante. Que Deus continue te abençoando.

32 comentários

  1. samarone
    1

    Magna, a sementeira está linda e frondosa, cheia de verde.
    Parabéns a você e ao Dimas pela dobradinha inspiradora.
    Beijos,
    sama

    • Sama, muito obrigada. Bom demais ter você aqui. Com Dimas é bem difícil alguém não ter inspiração. Ele é o homem das ideias e, como vemos, das realizações.
      Beijão!
      Magna

    • Sama,

      O Estuário já está na fila para nova dobradinha.

      Abraços,

      Dimas

  2. Lezeira mudou de nome, minha gente, agora se chama, “distração”! ;) )))

    Magna, Magna, que coisa linda, meu Deus! Não sei o que vejo primeiro, se o layout, se o texto, se tudo ao mesmo tempo!? O Dimas caprichou, ficou espetacular, realmente! Gente, os ramos em forma de S, que iniciam e terminam o Sementeiras, tá parecendo um traçado filigranada em ouro verde…

    Quanto ao texto, ele traduz um pouco do que és, porque vocês (nós) não fazem (os) ideia da dimensão que essa moça é. Qualquer coisa que se diga aqui a respeito dela, não lhe diz muito, lhe diz apenas um pouco, porque o bom mesmo é estar com ela, sentir seu abraço; sua voz calma a contar sobre a vida; seu riso farto; uma generosidade gregária, eu diria; tudo nela é para o melhor, para o bem, para o bom; para ligar; para unir. De modo que receber esse inefável presente do Dimas, não é de surpreender, porque ele é feito da mesma nobreza que Magna. É de uma cepa rara, que a vida, e a grande rede, cuidou em juntar.
    Parabéns Dimas, como é gratificante poder participar desse momento, poder ver a sua arte, sua categoria, sua criação, e, sobretudo, seu desprendimento e generosidade, como bem diz Magna!
    Estou exultante aqui do outro lado!

    Deixo beijo fraterno para vocês. E um pedido de desculpa pelo silêncio, Magnissíma, só agora tive mais uma folguinha. Tou em débito contigo, mas ainda responderei aos emails.

    • Valda, é tão bom ler tuas palavras! Depois que te li foi que percebi que chamei distração(ri demais). Pronto, descobriste a lezeira na própria lezeira, diria mesmo, uma ‘metalezeira’. Mas, afinal, uma leza sempre reconhece outra. Meu Deus! Assumo, portanto, o inevitável, quanto aos outros atributos, agradeço mais esta generosidade, porém com boas companhias fica fácil praticar tudo o que tu achas que sou.
      Adorei tuas observações sobre Dimas e seu trabalho. Ele merece todo o reconhecimento. Nossa, criatura, tu não sabes o quanto foi trabalhoso. E eu aprendendo muito com tudo isso.

      Nem sei mais o que dizer…estou muito feliz!
      Muitíssimo obrigada!
      Beijão pra ti!
      Magna

    • Valda,

      Há nas tuas palavras, assim como nas de Magna, o exagero, pois não são exagerados poetas e escritores? Também não são exagerados os amigos?

      Magna já me cobrou uma nova reunião literária, sendo assim, vamos nos ver.

      E o teu site, só não comecei, porque depois da cirurgia de miopia, estou vendo menos ainda! hehehe

      Abraços,

      Dimas

  3. João Carlos
    3

    Eu,a madrugada e o Sementeiras “new look”.Parabéns Magana! E você sabe que escrevi outro dia que de unas tempos para cá descobri meus melhores corações amigos pela Internet.Arsênio,Edgar,o broda Domingão,Magna e agora conheço a generosidade do Dimas (trabalho maravilhoso!).E até o Samarone que no seu direito tricolor de se esbaldar,escreveu um texto inoportuno contra nós,alvirrubros.E Domingão falou: “João,como pode ? Esse cara é poeta!É um grande coração!”.E eu sei que ele é! E é dos bons e dos nossos!E viva a Sementeiras.E eu fico incrível.

    • João, que maravilha você aqui, meu amigo. Obrigada pelas palavras. Encontrar vocês também, para mim, é um refrigério na alma.
      Para quem não conhece, João Carlos de Mendonça, além da simplicidade, do bom humor e amizade, todo santo sábado, despeja sabedoria musical no blog No Toitiço (ou Fusca para os intímos). É algo que não se pode perder de jeito nenhum.
      Obrigada, João.
      E, olha, Sama é uma pessoa querida e boa demais mesmo! Como você disse: “é dos bons e é dos nossos!” Essas histórias de torcidas…sonho com um time que terá todas as cores e hinos para acabar com esse estranhamento entre pessoas tão boas.
      Abração!
      Magna

    • João Carlos,

      Obrigado pela parte que nos toca.

      Abraços,

      Dimas

  4. João Carlos
    4

    Quase esquecia, Magna! O Roberto Vieira,ainda outro dia pediu-nos para indicar alguém que pudesse transformar o BLOG DO ROBERTO em um SITE.Não sei se o Dimas estaria disposto mas adianto que Roberto é fina flor.Um gentleman.A idéia dele é ter colunas de música,cinema,poesia,crônicas etc.Consulte o Dimas e a gente faz a ponte.

    • João Carlos,

      Paulinho Aguiar já havia me falado sobre o site de Roberto Vieira. Disse-lhe que não sou profissional, mas dentro das minhas limitações de tempo e de conhecimento na área de webdesign estou a postos.

      Abraços,

      Dimas

  5. EDGAR MATTOS
    5

    Verde que te quiero verde… Nesse deslumbrante verdejar, senti “clorofilar-se” meu amadurecido coração…E assim, pés limpos e mente sã, ousei ingressar nesse ambiente oxigenado de beleza e de Poesia. Cumpridos esses ritos solenes, desço ao pragmatismo: na esteira do comentário do meu amigo João Carlos, indago se os blogs do Domingos e do Roberto Vieira não poderiam cerrar as fileiras dessa rede tão engenhosamente concebida ?
    Parabéns Magna, vocè merece tantos Dimas quantos possa encontrar no caminho dessa sua trajetória iluminada !

    • Quem fica clorofilada agora sou eu.
      Domingos já faz parte dos semeadores, assim como você. O Fusca sempre fortalecerá a referência do afeto, primeiro motivo da vida, afinal. E o Roberto, apesar de não conhecê-lo, sou-lhe grata pelo estímulo que parece ter dado a tua escrita tão prazerosa.
      E tua presença aqui, Edgar, é chuva abençoada a nutrir a terra.
      Obrigada, meu amigo.
      Abração!
      Magna

    • Edgar,

      Com o mesmo pragmatismo, respondo, por que não? Minha única restrição é o tempo. Se não há pressa, tudo é possível.

      Abraços,

      Dimas

  6. Domingos Sávio
    6

    Eita Magna, que vou caminhar é por aqui agora. A Jaqueira perdeu. Vou ficar nessas paisagens onde a beleza é letra e é verde, onde a sombra é paz e é verso, onde a poeta é artista e jardineira e ajuda a melhorar o mundo. Inclusive os nossos mundos. Eita Magna tá bonito e já botei no Fusca que agora só com o link já está mais bonito. Dizer que você merece nem precisa. A sua poesia é precisa. É preciso nos alimentarmos dela. Um grande abraço no coração. Felicidade compartilhada pelos amigos João, Edgar, Cadê Arsênio? Por tantos amigos e amigas que você tem. É isso digo mais nada não. Vou é ler.

    • Domingos, nem invente de fazer do Sementeiras a desculpa para não ir à Jaqueira. Cadê mesmo Arsênio? Preciso dele, não apenas para me nutrir com suas palavras, mas para ele ficar sabendo desta tua nova desculpa.

      Fico aqui parecendo que estou falando contigo por telefone e sou capaz de escutar todas estas palavras, de tão do coração que são, como sempre.
      Muito obrigada, meu irmão!
      Que Deus te abençoe!
      Abração!
      Magna

  7. cynthia
    7

    Tá lindo mesmo, Mamá!!!!! parabéns a todos vocês!!
    beijos!

  8. Parabéns pela nova cara, querida Magna!
    A página ficou linda, com cara de esperança!
    Abraços.

    Hérlon.

  9. Magna, querida!

    Casa nova! Que surpresa agradável. São verdes os campos… e há muito espaço para “semear palavras”. Elas germinarão, letra por letra, como flores primaveris que vicejam da terra fértil.
    Parabéns ao Dimas pelo trabalho maravilhoso. E que bom, Magna, conhecê-lo através de você. Abraço carinhoso aos dois!

    Pelos comentários no ensaios: amo-os, enriquecem-me. Obrigada!

  10. Magna,

    Assim como Valda você exagera nas palavras, pois além de amiga é poetisa. Uma combinação danada.

    Presente mesmo são suas palavras, poesias e crônicas. Você semeia palavras e a gente colhe satisfação.

    Abraços,

    Dimas

    • Exagero? Então tá. Estou vendo coisa, não é, senhor Dimas? Fui eu então que, além do trabalho todo, ainda formatei 93 textos que não eram meus, porque não vieram corretos do outro blog. Um a um mudar a cor da letra, incluir fotos, escolher categorias, enfim, fazer todo o trabalho que cabia a quem escreveu. Isto tudo depois de uma cirurgia de miopia.
      Sou muito exagerada mesmo, não é, meu amigo? Você você…
      Vamos logo marcar nosso encontro, pois tem gente que fez aniversário e ainda não se dignou comemorar conosco.
      E você ainda dá um jeitinho de dizer que a satisfação é sua.
      Abração e, mais uma vez, muitíssimo obrigada, Dimas.
      Que Deus te abençoe!
      Magna
      Obs.:já comecei, aos pouquinhos, a trazer os outros 77 textos.

  11. Vixe como aqui tá bom demais, minha gente! Só faltam as cervas, o vinho, o refrigerante, os comes, porque estamos todos falando, falando, que nem nosso primeiro, segundo, terceiro…. encontros! É bom demais ver uma concentraçao de gente leza!

    Dimas, podes ir parando por aí mesmo, nao exageramos, apenas constatamos, é maravilhoso tudo que está acontecendo, graças a boa vontade de voces.

    E embora eu esteja ansiosa, nao vá forçar a sua visao, antes, recupere-se!

    Beijos para tod@s!

  12. Magna, enfim consigo chegar aqui! O correria infeliz!! O pessoal já disse tudo aí acima, faço minhas sobretudo as palavras de Valda (em seu primeiro comentário) sobre você e Dimas. Vamos em frente! Como disse o grande filósofo, a pareceria Magna-Dimas ficou “show de bola”.
    Um beijo.

    • Obrigada, Geó. Estava sentindo falta de você e Fabiana(ela está viajando). Que bom que você pode chegar, apesar da correria, que sei, grande.
      Mais uma vez, obrigada! É bom demais estar nesta ciranda.
      Beijão!
      Magna

  13. Kátia
    13

    Magna amiga, foi maravilhoso nosso almoço ontem, obrigada!!! o principal é que passei para desejar um bom começo de “casa nova”…adorei amei tudo, cores …tudo, tudo muito bonito. Parabéns tb ao construtor Dimas. Mil bjs, Kátia
    (tudo que se faz com amor fica , além de tudo belo!!)

Plante a sua semente para Kátia

InscritosEmPedra