blogdosperrusi
DimasLins
SOBRE RAÍZES E ASAS

SOBRE RAÍZES E ASAS

nov 17

Do alto dos seus cabelos brancos, observa a seiva que deita macia no umbuzeiro

Encosta a cabeleira minguada no tronco da árvore centenária e fica

Com suas raízes a criar asas…

Irmanando-se com o tempo

Com o destino

Com o saber que ora acolhe

 

E o umbuzeiro também o observa

Do meio da sua copa

Do íntimo do seu tronco

Da profundidade de suas raízes

 

O tempo une quem se assemelha

Por isso, dia desses iremos ver

Uma flor de umbuzeiro nascer faceira

Dos seus dedos

E escorregar dos seus olhos

Grande seiva azul

Como só grandes olhos podem ter

14 comentários

  1. Halano
    1

    Cara Comadre. Nos assemelhamos … nos encontraremos no umbuzeiro ! Umbuzeiro que talvez somos seus galhos, derivados do seu tronco. tronco este que nos firma, nos sustenta, nos alimenta para que possamos florecer.
    Halano

    • Que mais dizer, meu cumpade?
      Vamos em frente nos aprofundando para voar mais alto.
      Abraço, meu irmão!
      Magna

  2. Magna,

    Muito bonita essa construção que primeiro aponta para o homem em primeiro plano, depois para o embuzeiro, para em seguida juntá-los e torná-los únicos.

    Belo e tocante poema.

    Dimas

    • Dimas, obrigada. Segundo Gugui: umbuzeiro vem do tupiguarani, significando “árvore-que-dá-de-beber”. É uma árvore sagrada, segundo alguns. O poeta Jessier Quirino já a cantou numa poesia linda.
      Aqui lembrei de um velho meu que muito se enraizou no seu povo, procurando nutrir e fortalecer. Hoje ele anda por voos longos e férteis, como deve ser. E que continue seguindo avante.
      Abraços.
      Magna

  3. Mágica, Magna, a analogia nao poderia ser a mais perfeita! Natureza e gente; gente e natureza, frutos de uma mesma grandeza, de uma mesma sabedoria, aqui muito bem representado pela figura do seu avô, que saiu azulando o mundo e agora o céu, vai ver que é por isso que o firmamento é azul!

    Um beijao bem grandao, e embora a Fliporto tenha sido uma festa, sei que nao se igualou à sua, là na sua terra!

    • Obrigadão, Val. Fico sem muito o que dizer com tanta delicadeza nas tuas palavras. Muito obrigada.
      É isso mesmo, o firmamento é azul!
      Sem dúvida, minha terra, meu povo…meu velho.
      Beijão.
      Magna

  4. Domingos Sávio
    4

    Eita Magna. Umbuzeiro mágico, símbolo do sertão. Umbuzeiro cantado e decantado e agora com um poema para um grande homem que não pude conhecer mas conheço um dos seus frutos, sua descendência. E mais não digo.
    Grande abraço.
    E viva a TIM.

  5. EDGAR MATTOS
    5

    Enraizado na terra o Umbuzeiro vôa na imaginação com os passáros que o poVoam…
    A raiz da alma do Poeta são os seus sentimentos. Suas asas a Imaginação. Nada como recordar nosso Avô à sombra de um Umbuzeiro…Asas e Raiz !

  6. Magna,
    teu universo particular carrega a alquimia universal das coisas sublimes.
    Simples e surreal.
    Abraços.

  7. João Carlos
    7

    Falar mais o que depois de tanta poesia ? Magna e os comentaristas poetas.Muito bom!

Plante a sua semente para Dimas Lins

blogdosperrusi