InscritosEmPedra
DimasLins
ESTIAGEM

ESTIAGEM

dez 30

O tempo de estiagem chegou em Sementeiras, instalou-se nas horas aceleradas, acordando os pés para andarem, andarem e andarem.

Tenho colhido sementes aos montes nas ofertas dos amigos, nas conversas ao pé do ouvido, nas esquinas onde o carro não pode passar.

Agora mesmo chego de um presente há muito esperado. Edgar Mattos, Arsênio Meira, Domingos Sávio, Tadeu Rocha, André Gustavo, João Mendonça…eis a rota horária que minha visão contemplou. Risadas, lorotas, sabedoria…eis o que minha audição captou. Estou ainda em estado de graça! Notícia de gente a caminho. Viva!

E graça mesmo tem a família, os amigos, o trabalho e a oportunidade de poder viver.

Tenho colhido muitas sementes, mas todas silenciosas.

Só me resta mesmo acompanhar a oração de um menino que, na altura dos seus bem vividos 5 anos, sabe ter “anos de prática” no pandeiro. Devo mesmo acompanhá-lo para agradecer a “Papai do céu pelas idéias”. Sim, porque, apesar das sementes silenciosas, as mãos ainda são teimosas o suficiente para escreverem um texto precário, apressado apenas para registrar a alegria sentida.

Que venha, portanto, o ensejo de todas as sementes.

Que venham todas as graças!

Que elas possam se reproduzir com a serenidade de quem abraça um irmão…muitos irmãos!

Que venha 2012 com a graça de Deus para todos!

10 comentários

  1. EDGAR MATTOS
    1

    Magna: conhecê-la hoje foi como reencontrar uma amiga bem antiga. Os contatos via internet nos propiciaram um conhecimento íntimo. Sabíamos um pouco da sua atividade social, da sua presença na comunidade do Coque, do seu Cariri, do seu refúgio em Carneiros, mas sabíamos bastante da sua Poesia, da sua Humanidade, do seu jeito bem especial de fazer-se amiga. Sua presença apenas confirmou tudo que já sabíamos de você. Foi a incorporação de um espírito que já habitava a casa dos nossos afetos. FAlo no plural por interpretar um sentimento que sei coletivo.
    Que, na tranquilidade de Carneiros, você possa recarregar suas baterias para nos proporcionar outros momentos de sua prazerosa convivência.

  2. Domingos Sávio
    2

    Faço minhas as palavras/poemas de Edgar. E mais não digo. Ontem, dia tão esperado, noite tão bela. O que dizer? Que a vida é feita desses momentos que se eternizam. E que fazem valer a pena a espera. Durante o ano nos comunicamos pelas TIM da vida, Internet, e continuamos correndo, correndo, correndo. É por isso que Deus coloca os amigos para ajudar na estiagem, que é época de caju florar, manga florar e em janeiro os frutos estão todos doces, prontos, feito os poemas que virão dessa Sementeira generosa, amiga e benfazeja pessoa chamada Magna Santos.

  3. Amigos Edgar e Domingos, muito obrigada. Estão faltando os outros “bolinhas”. Quando (se) eles chegarem, não estarei aqui, mas a caminho do paraíso, onde internet não chega.
    Ano que vem tem mais, assim espero.
    Conviver com vocês nos traz mais que esperança em um mundo melhor, traz certeza.
    Abração!
    Magna
    Obs.:só pra fazer justiça, Edgar, na verdade, não convivo com o pessoal do Coque. O que sei daquela comunidade linda é o passado a mim por Fabiana Coelho – esta sim atuante. Ultimamente, inclusive, o que sei é pelo blog ao lado. Porém, vibro (e muito) com tudo o que sei de bom!

  4. Magna, querida!

    Os sentimentos e os afetos não entendem de pressa. Existem e ponto. A pressa é coisa inventada por nós para fazer valer a lentidão das horas desfrutadas com quem se quer bem.

    Desejo que o ano de 2012 seja suave, benevolente e generoso com você, sua família, e seus amigos.

    Desativei os comentários do Dois Rios. Ando sem um nada de vontade para o blog. Só me darei ao luxo de visitar quem, de fato, eu gostar. Preciso dizer que você é um dos meus poucos queridos? rs.

    Beijo, minha flor!
    I.

    • Ô, Inês, obrigada. Tudo em dobro para você e todos os teus.
      Depois de um pequeno recesso, estou voltando aos poucos, tentando me atualizar e visitando também quem me interessa, embora, confesso, sei que demorarei um bocadinho para dar conta.
      Beijão.
      Magna

  5. Eu só fico com os olhos brilhando, a bosca rasgada num sorriso, cheia de felicidades, porque sei desse lugar que carro não passa, mas aonde a amizade chega, e chega aos montes!

    Deixo um beijo grande, Maga, e 2012 só vai começar quando nos juntarmos para aquela comemoração dos dias 03 e 06, que liguei, liguei, jamais liguei aos montes assim, e uma Natália já atendia rindo….

    ;)

    • Val, porque tu não mandaste Natália me ligar? Sei não… Vamos sim marcar, nem que seja só eu e tu, tu e eu, uma cantando parabéns para outra. Que tal?

      Tudo de bom aos montes para você também, minha amiga.
      Beijão.
      Magna

  6. Onde tem “bosca”, leia-se boca, teclado folgado o meu!

  7. Magna, querida,
    Suas plantações são uma primavera o ano inteiro, das matizes mais variadas e puras.
    Que 2012 seja repleto dessa aura de luz que cerca sua palavra!
    Um abraço apertado, virtual, mas válido, de quem admira essa cearense do Cariri radicada no Pernambuco!
    Deus esteja contigo, sempre!

    • Que Deus esteja também contigo, Hérlon. Você é um dos que preciso visitar. Perdo-me a falta. Já vi que no Arqueologia tem muita coisa boa, minhas palavras é que andam fugidias…
      Abração!
      Magna

Plante a sua semente para EDGAR MATTOS

InscritosEmPedra