InscritosEmPedra
DimasLins
OUTRA

OUTRA

fev 22

luacrescente

Vê-se como os que escuta

A esvaziar-se do que não é seu

Metralha palavras para não acertar o alvo

Que nem enxerga

Ou se enxerga

Engana-se

Adia-se

Por mais um instante

 

O tempo há de passar

E ele não há de vir

 

Deita em berço esplêndido

E acaricia a almofada que não é sua

E ele escuta o silêncio

Que nunca está vazio

4 comentários

  1. Magna, tentarei não esmagar as entrelinhas e não dizer o que elas insistem em gritar… Mas deixarei o meu silêncio que está sempre cheio de admiração, carinho, respeito e … Saudades!

  2. EDGAR MATTOS
    2

    Sua poesia, profunda e bela, me fez lembrar uma – também inspiradíssima – composição de Renato Teixeira – Juntar para Sentir cuja letra lhe enviarei por e-mail.

    • Obrigada, Edgar, por fazer esta ponte, achando semelhança entre este poema e essa canção linda do Renato Teixeira.
      Abração.
      Magna

Plante a sua semente para Canto da Boca

blogdosperrusi