blogdosperrusi
TorcedorCoral
REPUBLICAÇÃO DE ANIVERSÁRIO

REPUBLICAÇÃO DE ANIVERSÁRIO

ago 28

Após dois dias do aniversário do Sementeiras, lembro das velas que não apaguei, das sementes que esqueci de recordar. É o retrato da pressa dos atuais dias, onde a penumbra passageira nem sempre passa rápido. A estiagem do meu sertão deve ter deixado aqui algumas sequelas.   Lá secou o milho, a lagoa, o barreiro que matava a sede do gado. Resistiu, contudo, o jasmim e as gentes que...

ago 08

Há momentos em que o sentimento da desimportância é maior que tudo. Tudo pode funcionar sem mim: O padeiro vai continuar cedo na labuta, independente de eu não comer pão pela manhã. O bombeiro vai soar a sirena ensurdecedora sem ligar pros meus sensíveis ouvidos. O gari na matina trabalha… se durmo ou continuo insone… que lhe interessa se a sujeira de muitos lhe dá o sustento...

ENTRE PONTES E CATARATAS

ENTRE PONTES E CATARATAS

mai 04

Enquanto estou na sala de espera, o médico enxerga e retira o que há de errado, colocando outra lente no lugar. É quando me vem o seguinte relato: _ O olho da sua mãe tem 71 anos. A córnea está intacta, nada atingiu a superfície, as nódoas ficaram na profundidade. Um aglomerado de meninos caídos, levantados, uma porção de eternidade, que o tempo nem sempre comporta, transbordou numa...

UMA HISTÓRIA DE PÁSCOA

UMA HISTÓRIA DE PÁSCOA

abr 04

Uma história de Natal atualizada ontem. Deveria mesmo ser em plena semana de Páscoa. Há momentos nesta pequena grande vida que nos tornamos tantos…mais ainda do que somos. Ontem ela foi muitos. Na sua voz estava a voz de um povo mais antigo, antigo como a própria vida. Ancestrais assistiram à manifestação de um saber esculpido com as ferramentas do perdão, da oração, do suor, da...

RECIFE

RECIFE

mar 12

Não quero falar de tuas ruas, avenidas, alamedas cobertas de verde. Não hoje, quando tenho a minha frente tuas pontes. Noites encontrando os teus rios me valeram o sentimento do mundo que carrego, enquanto o mundo ainda se esgota nas suas próprias verdades. Para fazer justiça, não apenas tu me deste o sentimento do mundo, mas a necessidade de compreender esse vai-e-vem onde nos perdemos e...

REBELDIA

REBELDIA

jan 16

As palavras passeiam na minha frente, fazendo pouco da minha lentidão. Não que sejam apressadas. Não. Demoram-se nas encruzilhadas, deitam-se nas ruas. Sim, entre jornais e revistas atravessadas. Nem o vento as fazem desaparecer. Chacoalham em cima da lagoa. Refletem-se na água. Deitam na beira da estrada e riem. Gargalham. Depois choram, coitadas, pela solidão humana. São solidárias –...

Página 2 de 1112345...10...Última »