blogdosperrusi
TorcedorCoral
DESPERTAR

DESPERTAR

jan 22

Nesta manhã, resolveu que adiaria seu despertar para não passar mais um dia como sonâmbula. Deita-se novamente. Espicha-se na cama como gato, ronrona e tenta serenar a cabeça que teima em pensar. Adormece. Acorda com os dois pés fora da cama, pois nunca foi chegada a superstições. Tropeça no brinquedo esquecido pelo filho na noite anterior, quando brincou até os dois desmaiarem de sono....

REBELDIA

REBELDIA

jan 16

As palavras passeiam na minha frente, fazendo pouco da minha lentidão. Não que sejam apressadas. Não. Demoram-se nas encruzilhadas, deitam-se nas ruas. Sim, entre jornais e revistas atravessadas. Nem o vento as fazem desaparecer. Chacoalham em cima da lagoa. Refletem-se na água. Deitam na beira da estrada e riem. Gargalham. Depois choram, coitadas, pela solidão humana. São solidárias –...

ESTIAGEM

ESTIAGEM

dez 30

O tempo de estiagem chegou em Sementeiras, instalou-se nas horas aceleradas, acordando os pés para andarem, andarem e andarem. Tenho colhido sementes aos montes nas ofertas dos amigos, nas conversas ao pé do ouvido, nas esquinas onde o carro não pode passar. Agora mesmo chego de um presente há muito esperado. Edgar Mattos, Arsênio Meira, Domingos Sávio, Tadeu Rocha, André Gustavo, João...

ALTERIDADE

ALTERIDADE

dez 14

Cinco minutos para o final do almoço Despedida Ociosidade Alteridade…   Cinco minutos levo Escrevendo letras sem saber dizer   Enquanto isso, lá embaixo Cinco anos me aguardam o chamado Irá fazer a cama, desarrumar armários Sentar pai e mãe à mesa… As palavras visíveis Sentadas Ali na sala … E eu fico, então Sem precisar...

DESENOVELAR

DESENOVELAR

dez 05

A notícia da ausência é anunciada antes da espera. Sobra-lhe mais tempo para almoçar e descansar. De quê? Abre a boca inúmeras vezes, como a reter um pouco mais de ar. Parece-lhe pouco as horas do dia. Costuma avançar pela noite, tentando aproveitar o tempo que de longe lhe acena e de perto lhe dá petelecos: _ Acorda, menina! Não, dorme, menina! Enquanto a insônia perdura, vai-se...

QUANDO HISTÓRIAS VIRAM REALIDADE

QUANDO HISTÓRIAS VIRAM REALIDADE

nov 23

Ela se atola em exigências. Diante do espelho reflete sobre o muito que deixou de ser. De tanto deixar, já não sabe quem direito é. Sabe, é certo, por exclusão: não sou assim, não sou assado, não gosto disso e daquilo. Autoconhecimento por exclusão é tudo o que tem. Conhecer-se nas negativas. Suas interrogações viajam a velocidade da luz. Não consegue sossegar direito o espírito...

Página 8 de 27« Primeira...678910...20...Última »