blogdosperrusi
TorcedorCoral
FOGO-PAGÔ

FOGO-PAGÔ

abr 29

Sabiá chorou Enquanto o cajueiro tentou em vão sustentar Anos de seiva Vigor a queimar   Sobrou pro cedro Massaranduba Angelim Mangueira, mangue Coqueiro Alecrim Sobrou a falta do verde do lugar   Mãos que não plantam Assassinam, queimam Sem atinar: Bem-te-vi Cobras, largatos, cardeais Tatus, timbus Juritis e preás Gato do mato, caranguejos… Fauna, flora… Chora, Rio...

OUTRA

OUTRA

fev 22

Vê-se como os que escuta A esvaziar-se do que não é seu Metralha palavras para não acertar o alvo Que nem enxerga Ou se enxerga Engana-se Adia-se Por mais um instante   O tempo há de passar E ele não há de vir   Deita em berço esplêndido E acaricia a almofada que não é sua … E ele escuta o silêncio Que nunca está...

FLOR

FLOR

fev 02

Uma flor está fora de lugar Alguém ali a pôs Para tirar fotografia E se declarar E declamar E me ver fazer poesia Uma flor está fora de lugar Como tantas coisas nesse amado mundo Mas, a flor… Sim, a flor Deita, enquanto balança uma menina… E ela sorri E cantarola sonhos de amor E dedilha no violão uma cantiga improvisada Enquanto a flor Perfuma o chão do jardim … E...

SURREALIDADE

SURREALIDADE

jan 28

Minha poesia anda preguiçosa Espera uma brecha após o cochilo da tarde Está cansada de pensar, de falar Por isto, sente e emudece Minha poesia anda egoísta e alienada Não quer saber de catástrofes nem de prefeituras Ela não quer saber Quebrou a tv, queimou os jornais E saiu correndo ao pressentir os gritos do vizinho Correu de ouvidos tapados Olhos fechados Cabelos em desalinho … E...

PEQUENA

PEQUENA

nov 27

Não sou eu a planta que cresce nem morre Que depende da boa vontade de quem cuida Da lida de quem caminha Com os olhos e a mente no chão   Sou aquele que semeia A mão calejada no arado Queimada pelo sol Molhada na chuva Sou eu … Esta pequena parte do Universo… Igual a todas as demais

NOVELO

NOVELO

nov 06

Essa vida…não sei dela Nada sei Contento-me com o nó na garganta Mesmo sinal de interrogação Que essa mesma vida presenteia A vida, talvez ela mesma, desenhe-se em mero embaraço Como um novelo Fio entre fios Num eterno labirinto móvel com o passar do tempo Os nós inevitáveis Desfeitos após trabalho - Quando não são feitos cegos. Os nós abertos (De ‘olhos’...

Página 2 de 1312345...10...Última »