InscritosEmPedra
TorcedorCoral
VERDE

VERDE

jun 20

Das tantas horas do meu dia Eis que se arrastam Sem companhia Os meus pés O olhar para cima me devolve o flutuar Alço às copas das árvores Que me abraçam em túneis Verdes A contrastar com o cinza do céu Nada no puleiro da vida Nada à mão Só o tum-tum-tum vai comigo Anda comigo Segue … Como eu

CLAMOR

CLAMOR

jun 13

Enquanto a morte Assombra caretas A vida Brinca de esconde-esconde Com os transeuntes do tempo   E uma verdade continua a clamar: _ Quem se esconde Adora ser encontrado!

A MORTE

A MORTE

mai 18

Morte é a reticência Disfarçada de ponto final

PONTO?

PONTO?

abr 26

Sou esse vento que sopra ao sabor do coração Esse fio embaraçado à espera da paciência Esse tolo soluçando em noite de calor Esse lago ondulante que acolhe o pedregoso Sou de tudo e de todos ao redor, um pouco Porque sem querer Sou mesmo carente, transformando Acenos em apertos de mão Apertos de mão em abraços E estes em amizades fecundas   A verdade: Sou esta esperança de ser tudo...

PONTO E VÍRGULA

PONTO E VÍRGULA

abr 22

Não entendo muito de finais. Me perco – encontro – nas interrogações Exclamações e reticências que planto no cotidiano Ano bissexto em que tudo vem mais um Mais um dia Para acordar Dormir Sonhar Mais um dia e tantas horas a mais… 24 Números gêmeos no final: 66 E aniversários de quatro em quatro anos Para alguns Não falo de finais Pois acredito que no próximo...

POUCO*

POUCO*

mar 27

Tudo o que escrevo tem sido pouco A vida tem sido tão intensa que as letras explodem nos dedos Quando as ameaço Só me restam as palavras soltas Escapadas… Como pássaros *Foto do amigo Pachelly Jamacaru, cujo talento esbanja no seu...

Página 4 de 13« Primeira...23456...10...Última »