blogdosperrusi
TorcedorCoral
CICLO

CICLO

fev 22

Joguei minhas cinzas na rua Serão levadas pela chuva A mesma que nutre a terra Escorre para o rio Que deságua no mar   As cinzas Todas lavadas   …   Surgirei como flor Na imensidão do campo Pequenina…   Então minhas sementes Irão pelo vento Passarinho … E deitarão a terra E voltarão à...

TRAÇOS

TRAÇOS

fev 14

Ainda não sei sobre estilo Traçado Nome Ainda não sei de nada   Contento-me em saber que estou viva Estou em dia Com minhas interrogações Apreciando os sabores Azeitando dissabores No verdume dos meus cabelos   Meus pés são de arado Como minhas mãos   Acordo com o sono E vejo relâmpagos Rasgando o céu… A escuridão vai embora E fico qual Gibran A correr na...

AGONIA

AGONIA

fev 04

Esse céu nublado que não deixa A lua aparecer por entre as nuvens Acolher os meus antigos queixumes Apreender os mais sinceros perdões São Jorge não é a sombra que penumbra O dragão há muito tempo fugiu A lança no meu coração partiu Espinhos já invadem minha cama … Levanto para dormir Acordo para sonhar Deito para falar Espero pra não fugir Choro o que não sei E o que...

DO NÃO DITO

DO NÃO DITO

jan 26

Às vezes me invade este sentimento do mundo… Calo, querendo falar Choro, buscando sorrir Às vezes me invade este sentimento do mundo Igual ocorre com os poetas… Doces poetas… Quando morrem, deixam saudades Quando vivos Plantam esperanças De poeta, sou nada Sem a mão que me acompanha Às vezes me invade este sentimento do mundo E percebo que nada sou Ou … Não me...

ALTERIDADE

ALTERIDADE

dez 14

Cinco minutos para o final do almoço Despedida Ociosidade Alteridade…   Cinco minutos levo Escrevendo letras sem saber dizer   Enquanto isso, lá embaixo Cinco anos me aguardam o chamado Irá fazer a cama, desarrumar armários Sentar pai e mãe à mesa… As palavras visíveis Sentadas Ali na sala … E eu fico, então Sem precisar...

SOBRE RAÍZES E ASAS

SOBRE RAÍZES E ASAS

nov 17

Do alto dos seus cabelos brancos, observa a seiva que deita macia no umbuzeiro Encosta a cabeleira minguada no tronco da árvore centenária e fica Com suas raízes a criar asas… Irmanando-se com o tempo Com o destino Com o saber que ora acolhe   E o umbuzeiro também o observa Do meio da sua copa Do íntimo do seu tronco Da profundidade de suas raízes   O tempo une quem se...

Página 5 de 13« Primeira...34567...10...Última »