blogdosperrusi
TorcedorCoral
REPUBLICAÇÃO

REPUBLICAÇÃO

ago 26

Sementeiras nunca republicou nenhum escrito, mas hoje, quando completa dois anos de existência, em vez de coisas novas, gostaria de compartilhar um poema antigo que os leitores mais recentes talvez não tenham tido oportunidade de lê-lo e ao qual dedico especial carinho. Mantive a forma original, apesar do perfeccionismo me dar muita vontade de modificá-la. Na verdade, meu coração, depois...

CAMPANHA POR BIBLIOTECAS VIVAS

CAMPANHA POR BIBLIOTECAS VIVAS

ago 19

- Mãe, tô indo. Vou pra biblioteca. Avisa o pequeno José, antes de sair de casa, uma entre centenas de residências que se aglomeram como uma espécie de quebra-cabeças da periferia. Tem sido assim a rotina de muitos dos que moram no Coque, contrariando o preconceito dos distantes. Embora não participando do trabalho, sei que, há muito, os livros passeiam nas mãos de meninos, meninas,...

"UMA NOITE EM 67"

"UMA NOITE EM 67"

ago 15

A telona realmente nos presenteia com belezuras dignas de serem repassadas. E isto mais uma vez aconteceu quando me sentei naquelas cadeiras da Fundação Joaquim Nabuco, dias atrás. “Uma noite em 67″ é o título de um documentário(de Ricardo Calil e Renato Terra), cujo propósito evolui à medida que vemos. Ponteio, Alegria Alegria, Roda Viva, Domingo no Parque…nos trazendo...

ESTRELA-GUIA

ESTRELA-GUIA

ago 09

Vi um menino aprendendo a andar, pisoteando no ar em busca de equilíbrio. O pai lhe falava: “isto, filho, isto! Venha, meu menino, vamos”. Mãos pequenas seguravam uma imensidão de alegria. Estava seguro. Na verdade, ali nem sabia o que era insegurança. Não aprendera ainda esta palavra, nem conhecera esta sensação, a não ser na hora do parto. Desde que sua mãe lhe segurou,...

ANTES QUE CHEGUE DOMINGO

ANTES QUE CHEGUE DOMINGO

ago 07

Antes que chegue domingo, eu queria te dizer que aquela dor passou. Não tenho mais raiva de ti, não acordo mais chorando por não conseguir te ver, nem forço a mente para recordar os detalhes do teu rosto.Não lamento mais teus cabelos não terem branqueado, nem tuas mãos, enrugado. Não. Algumas rugas já começam a me aparecer, dizendo-me que é bom, mas nem sempre necessário. Sim, pai,...

DOCKSIDE

DOCKSIDE

jul 28

Julho chega ao final com uma rapidez digna de fevereiro. Nem deu tempo de ver o Bem Amado, mas vi Plano B e lembrei que dificilmente tenho um. Até plano B é passível de falhas, pois a vida é cheia de surpresas. Lembrei que quando os pequenos desejos e sonhos não são realizados no tempo que queríamos, talvez tenhamos outra oportunidade de fazê-lo. Talvez, quem sabe. Nem todo adolescente...

O LOUCO EMPOEIRADO

O LOUCO EMPOEIRADO

jul 21

Costumava ler Gibran como quem lê gibi, por diversão, até o dia em que parou no Louco. Viu-se nas ruas como o personagem a gritar e encontrar o sol sob os olhares perplexos da multidão. Viu-se como em uma miragem. Assustou-se! Jamais poderia dar-se ao inusitado, era contido demais, previsível demais. Nunca mais leu um livro sequer do poeta, nem O Profeta foi capaz de seduzi-lo....

PESADELO

PESADELO

jul 19

Silêncio Eles dormem Todos dormem A escuridão lá fora… Rodas em movimento Postes se acendem Mostrando o caminho Esquinas e mais esquinas Vazias de gente Todos dormem O pesadelo espreita aqueles que roncam Assustam-se com eles Eles se assustam Os sonhos não são lembrados Esquecidos Ficam no sono Como se não sonhassem Como se desaparecessem Ao dormirem Silêncio! Preciso de sono Ou de...

DESPERTA-DOR

DESPERTA-DOR

jul 13

As águas me levaram junto com as telhas, portas, janelas, paredes da minha casa. Nem parece que passei anos para construir o que tenho, tinha. Restou o despertador maluco a me avisar da hora veloz. Acabou tudo num instante, o instante do aperreio, do desespero, das crianças desamparadas, perdidas, dos velhos sem resistência para nadar, para subir nos lugares mais altos. Uma avalanche de água...

LUDOVICO

LUDOVICO

jul 08

Esqueceram a cacimba no lugar Mudaram as cercas Cavaram a estrada de sulcos compridos Estreitaram Colocaram tijolos na casa de taipa O olho d’água chorou Distribuíram meninos em casas distintas Quebraram a porteira Plantaram flamboyant O jasmim continua lá A cozinha abriu-se em outra porta Fecharam a janela Aumentaram o alpendre Nasceram mais meninos A luz chegou O candeeiro apagou As...

Página 13 de 16« Primeira...1112131415...Última »